Rasgou camisinha e continuou dando, corno só filmando - 4 min

Categoria:

Tag: ,

23 visualizações

vote:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

E, aqui: se você quiser dar esse cú de novo, me procura.

u escuto um grito e olhei pela janela e minha esposa dava o cu e quase ela me ver e fiquei de pau duro… Minha esposa é considerada uma esposa de respeito e isso me deixava com extrema vontade em ser corno e na cama eu falava que adoraria a ver usar um vestido e me deixar ver escorrer esperma de sua boceta e ao falar eu não resistia às palavras e gozava como um corno pensando na esposa com outro.

Fiquei toda molhadinha e o corpo amoleceu já estava completamente entrega a ele, antes que eu pudesse falar qualquer coisa ele beijou, um beijo de tirara o fôlego fazendo eu molhar até o short de tanto tesão ele começou a beijar o meu pescoço e passar a mão no corpo, passou pela minha coxa, minha bunda, meu peito até que ele chegou na minha bucetinha quando ele sentia como ela tava molhada ele falou: sempre quis você assim toda molhadinha pra mim, me pegou no colo e me botou em cima do armário tirou meu short e rasgou a minha calcinha e começou a me chupar, foi a melhor chupada da minha vida, ele colocou dois dedos dentro da minha bucetinha enquanto me chupava, não demorou muito pra eu gozar e deixar a mão dele toda molhada.

O mais gozado aconteceu depois de gozarmos…ela olhou pra mim e disse…pqp e a camisinha ?? Fodeu… kkkk o pacote estava jogado no chão, intacto…kkkk Disse pra ela ficar tranquila, pois fazia muito tempo que só fazia com a esposa (raramente) e que era operado.

Percebi, então, que Marlene não apensa estava filmando minha chupada em Sandra, mas também parava algum tempo filmando somente meu caralho. Depois que penetrou tudo ele ficou parado um tempo para relaxar meu cuzinho, depois continuou metendo forte igual uma britadeira. Mais assim mesmo um pouco sem jeito começou acaricia-los, e foi descendo com suas caricias pelo meu corpinho que estava todo arrepiado que naquele momento já não era por causa da chuva claro, e eu fiquei olhando pra ela, mordendo meu lábios e com cara de safada aguardando que ela tomasse a decisão de me atacar, pois eu sentia sua respiração ofegante.

Ver Informações