Gostosa na praia de nudismo - 1 min 0 seg

Categoria:

Tag: , ,

79 visualizações

vote:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

”– “Não vou brigar com você agora, amor… “, falou Marcos, precavido.

DEDIQUEI-ME A ESFREGAR SEU MEMBRO GOSTOSO COM AS DUAS MÃOS, SABENDO QUE ELE SE DELICIAVA COM ISSO E, APÓS ESVAZIAR UM POUCO A BANHEIRA, JÁ ESTAVA SENTADA SOBRE SUAS COXAS. Colocamos uma toalha na areia, deitei na praia e ele caiu em cima de mim. – Tu atirou em mim!!Apresentações,explicações e justificativas dadas,já estava sentada na cozinha com o kit de primeiros socorros e a Clara me limpando, era uma mulher digna de se olhar mais de uma vez,um belo espécime de fêmea,bem clarinha como seu nome, sem nenhum sinal ou sardas, loira, estava com os cabelos em um coque meio solto, com aqueles fios pendurados que te fazem querer colocar atrás da orelha, estava vestida com uma camisola de alças finas, comprida de um tecido bem delicado, fiquei imaginando que nem com cem anos de prática teria o potencial para acordar tão linda, ela tinha uma voz gostosa de se escutar.

Desabotoei sua calça e tirei brutalmente aquela calcinha e pude comprovar a minha teoria, Daniela estava doida de tesão, completamente molhada, sua calcinha estava ensopada e então comecei a chupar aquele grelinho delicioso. Uma vez, inclusive, ela liberou a casa para que eu comece uma amiga e deixou um bilhete escrito “DIVIRTAM-SE”, mas isso é assunto pra outro conto.

Boa gozadas para o machos e putos de plantão)Olá esse é meu primeiro conto, portanto não sei se vão gostar, mas vamos lá!Meu nome é Felipe tenho 40 anos, tenho 1,75, 80kg, sou branco corpo peludo e bem distribuído, faço academia mas não sou malhado, sou bissexual 100% ativo e adoro praticar nudismo em meu sítio.

Fiquei alternando a visão entre a pica dura do segurança e a chupeta gostosa no michê. Luiz foi ao banho rápido e voltou já pelado , me encontrando, nú, de joelhos na cama. ""Me chamo Danielly, 19 aninhos, morena cor do pecado, cheinha bem gostosa com curvas e muita carne.

Ela me disse que contariam sim. Habituado a vê-la quase toda semana, perguntei à Paulinha, uma tarde em que estávamos na cama, a razão do sumiço. Desceu do sofá e pairou em minha frente, puxou o cadarço, desfazendo o nó que o prendia e, num gesto que não consegui acompanhar, puxou short e cueca num só movimento, fazendo saltar meu pau.

Ver Informações